A sua família é como um time?

A Copa acabou e deixou, talvez, a mais nobre lição aos brasileiros. Trabalho em equipe é fundamental. E isso não é só no futebol, mas em todas as áreas da vida, inclusive nas viagens.Sobrecarregar uma pessoa só com toda a trabalheira que envolve uma viagem é como deixar o craque do time responsável pela vitória. Isso é injusto, afinal todos vão desfrutar da alegria de sair de casa. E digo mais, também é desumano, pois o peso de tudo dar certo é grande demais para os ombros de um só.

Já comentei em outro texto que dividimos as tarefas relacionadas as nossas viagens. O André gosta de ficar planejando as viagens, por isso fica com a parte de “bookar” tudo (sim, nós aportuguesamos o verbo book = reservar). Eu, que já sou a miss organização, fico com a parte de arrumar as malas. Cada um tem a sua função, mas isso não impede que eu dê pitacos sobre horários de voos e ele diga o que acha melhor levar.

Mas, hoje quero falar sobre o fundamental nesse trabalho em equipe que é, digamos, o nosso comportamento durante o “jogo”. Vamos a um exemplo real.

Em uma das nossas últimas viagens o André reservou pela internet um carro que pegaríamos no porto X. Quando chegamos na locadora descobrimos que, sem querer, ele tinha clicado no porto Y, que ficava a 80 km daquele onde estávamos. Teríamos que pegar um táxi para nos levar até lá, ou ficar com um carro de uma categoria mais cara, que era o que eles tinham disponível naquele local.

Aquele momento foi com se tivéssemos tomado um gol. Ao invés de eu ficar xingando meu “zagueiro” que, aliás, já estava se sentido péssimo pela besteira que tinha feito, tentei ajudá-lo a tomar a melhor decisão naquele momento para que pudéssemos reverter aquela situação chata sem estragar a viagem.

Já vi e ouvi muitas discussões bestas de famílias viajantes. Onde um fica empurrando para o outro a culpa disso ou daquilo não ter saído do jeito que planejavam. E a viagem, que era para relaxar e unir mais a família, acaba não cumprindo seu objetivo.

Todos perdem com isso, inclusive as crianças ao observarem o comportamento dos pais que, ao invés de darem bons exemplos de solidariedade, muitas vezes “explodem” com o/a companheiro/a. Todos nós somos passíveis de cometer erros. Eu mesma, com dois filhos alérgicos a picadas de mosquitos, esqueci o repelente numa viagem. Dá pra imaginar como me senti vendo eles se coçando com bolas enormes no corpo?

Viajar é sinônimo de sair da sua zona de conforto e encarar situações novas, sejam elas boas ou más. Perrengues acontecem a todo momento. Administrar, de preferência com bom humor, os acontecimentos ruins e tentar virar o jogo é o que deveria ter acontecido na Copa e o que deve acontecer sempre nas nossas vidas.

Por isso que somos um time. Que graça teria jogar sozinho? Que graça teria viajar sozinho? Pense nisso. E boa próxima viagem!

 

About Ases a Bordo

A paixão por viajar e as iniciais do nome são duas coisas que o casal de publicitários Ana e André têm em comum com os filhos Alex, 7 anos, e Alice, 3. Através de imagens, você "viaja" com essa família linda que compartilha suas aventuras de uma maneira divertida e inesperada. Ases a Bordo é um vlog com episódios em vídeos de 5 minutos, que vão ao ar semanalmente no Youtube. A websérie tem o objetivo de incentivar pais a curtirem mais as viagens com seus filhos.

13 thoughts on “A sua família é como um time?

  1. Muito bom!!!!! Em casa eu faço quase tudo (rsrsrs): sou a que “booka” e a que arruma as malas!!! Mas o maridao sempre participa e nunca reclama quando algo da errado! Ufa!!! Pelo menos não nas viagens! Rsrsrs

  2. Eh isto aí !! Adorei !! Jah tivemos várias situações difíceis que depois contamos rindo !! Bjs nos 4 ases !!

  3. Muito legal esse texto! Aqui em casa tentamos dividir as tarefas e sempre apoiar um ao outro. Valeu ;)

  4. Excelente! Eu e Marisa viajamos desde quando começamos a namorar até então com nosso Theo, que hoje tem 11 meses. Sinceramente não me lembro de nenhuma briga nessas viagens. Olhe que já passamos por situações difíceis, que no nosso caso viraram engraçadas. Já sei que as malas são minhas, principalmente na volta e ela é ótima para pesquisar os lugares que vamos visitar, além de ser a interprete oficial, já que o inglês é muito melhor que o meu. (O texto ficou grande! Kkkk) bom, é isso! O importante é sermos um time sempre. :)

  5. Muito bom o texto!!! Aqui em casa, geralmente a gente se ajuda mais nas viagens do que no dia a dia. ;)

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado.